Claudinei Souza é o Campeão da J6 Cup 2

(0 Votes)

Silverstone é certamente um dos templos do automobilismo mundial. E como tal foi o palco ideal para uma grade corrida de encerramento da J6 Cup 2, com a decisão do título de equipes e pilotos aberto até o final.

O final de semana começou com o domínio de Nilson Porto, ele cravou o melhor tempo no treino livre e repetiu a dose na classificação, entrando na briga pelo título ainda que houvesse muitas combinações para isso. Willyans e Claudinei, postulantes diretos ao título ficaram com o segundo e terceiro lugar. Christian Rudnick, outro piloto que brigava pelo título não fez boa classificação e largou em oitavo.

POS PILOTO CARRO  VOLTAS   MELHOR VOLTA   DIF.
1 Nilson Porto Lexus RC F GT3 8 01:57,714  
2 Willyans Suhr Ferrari 488 GT3 9 01:57,867 +00:00,153  
3 Claudinei Souza Audi R8 LMS 9 01:57,888 +00:00,174
4 Marco Pinheiro Audi R8 LMS 8 01:57,912 +00:00,198
5 Angelo Lima Bentley Continental GT3 2018   8 01:58,290 +00:00,576
6 Rian Amado Lexus RC F GT3 8 01:58,689 +00:00,975
7 Ricardo Soares Audi R8 LMS 8 01:58,779 +00:01,065
8 Christian Rudnick Bentley Continental GT3 2018 9 01:58,800 +00:01,086
9 Camilo Moura Lexus RC F GT3 9 01:58,917 +00:01,203
10 Erico Stefanni Audi R8 LMS 8 01:59,049 +00:01,335
11 Danilo Santana Mercedes AMG GT3 7 01:59,088 +00:01,374
12 Marcos Silveira Bentley Continental GT3 2018 9 01:59,097 +00:01,383
13 Walter Rubens Lexus RC F GT3 8 01:59,934 +00:02,220
14 Alex Comerlato Mercedes AMG GT3 6 01:59,994 +00:02,280
15 Renato Francisco Lamborghini Huracan GT3 8 02:00,144 +00:02,430
16 Luis Carlos Matias   Mercedes AMG GT3 5 02:00,174 +00:02,460
17 Gilberto Zago Ferrari 488 GT3 7 02:01,119 +00:03,405
18 Wagner Antonelo Lamborghini Huracan GT3 4 02:05,256 +00:07,542
19 Rodolfo Puraca Lamborghini Huracan GT3 0  

 

Chegou a corrida e uma novidade. A primeira corrida da temporada com 90 minutos de duração. Assim, o combustível não era suficiente e o pneu, apesar de ser possível terminar a prova sem trocar, era um incógnita. A dúvida se compensava não trocar. 

A chuva, que era uma ameaça não apareceu no final de semana todo e a corrida começou com sol forte, aliás, muito calor. A pista estava em 43ºC o que aumentou ainda mais o desgaste dos pneus.

Dada a largada Nilson Porto bobeou e deixou a porta aberta para que Willyans Shur pulasse para a ponta da corrida e do campeonato. Vice-líder com apenas 3 pontos atrás do líder, a vitória garantia o título, não importando a posição de Claudinei. Os 3.5 pontos do primeiro para o segundo lugar era o suficiente.

Com o pulo do gato da largada, Willyans deixou Claudinei ainda mais longe do título, precisando brigar com Nilson pela segunda posição para então voltar a perseguir o líder, que passou a ser muito intensa. 

Nilson que não conseguia ter o desempenho dos treinos, sofria forte pressão e um pelotão de carros já se formava, com Claudinei, Marco Pinheiro, Christian Rudnick, Angelo Lima, Marcos Silveira e Erico Stefanni.

Após algumas voltas, Claudinei finalmente consegue a ultrapassagem em cima do Nilson, e iniciava a perseguição ao líder, 2s na frente. Enquanto isso a disputa permanecia intensa do terceiro colocado para trás, diversas disputas por posição.

Lá do fundo vinha Rodolfo Puraca, ele que chegou no final do treino classificatório e largou do final do grid, sem tempo, veio galgando posições e com apenas três voltas ele já tinha pulado de 19º para 11º.

Voltando para o pelotão da frente, a disputa entre Rudnick e Marco Pinheiro era o foco principal da prova naquele momento, com os pilotos fazendo curvas lado a lado. Mas a presença constante dos demais pilotos que pressionavam pela terceira posição também fazia com que os dois não se descuidassem.

Na quinta volta acontece o acidente mais grave da corrida. Érico Stefanni perde o ponto de freada ao tentar ultrapassar o piloto Marcos Silveira e acerta no meio o carro do Angelo Lima, que com sérios danos no carro não conseguiu prosseguir na prova.

Quando a prova chegou nos primeiros 30 minutos Willyans já teinha quase 5s de vantagem para Claudinei, que tinha 8s para Marco Pinheiro, que acabava de conseguir a ultrapassagem em Nilson Porto, após longa e difícil batalha entre ambos.

Com isso, Rudinick botava na sua alça de mira o quarto lugar ocupado por Nilson. Só que aí Rodolfo já era o sexto e também queria entrar na disputa. Afinal, os dois também eram candidatos ao título da J6 Cup 2, além é claro de liderarem a temporada anual da GT-3 World Series.

Aí começou uma das mais intensas disputas por posição de toda a temporada. Rudinick e Rodolfo travaram um porta a porta e toques, em busca da posição. A primeira parte da briga terminou com Rodolfo colocando por dentro da curva e tocando em Rudinick que rodou.

Algumas voltas depois vieram os pit stop, praticamente todos os pilotos fizeram suas paradas entre as voltas 22 e 23. Houve uma dança das cadeiras.

Rian Amado que não trocou pneus pulou para a frente, passando Nilson, Rodolfo e Rudnick. Só que com a dança das cadeiras e os pit stops, fez com que Rudnick e Puraca voltassem a se encontrar. Só que agora com Rodolfo novamente atrás, após péssimo pit stop. A disputa novamente foi muito intensa por várias voltas, até que teve um novo toque. Só que agora com Rudnick por dentro, quem perdeu o carro foi Rodolfo.

Enquanto isso, Rian se via envolvido por estas disputas, mas acabou perdendo as posições que ganhou por estar com pneu bem mais gasto por não ter trocado. Desgaste que certamente foi aumetando com a alta temperatura em Silverstone.

Lá na frente, faltando apenas 12 minutos para o final da corrida Willyans nadava de braçada, já com 12s de vantagem para Claudinei. O título era questão de tempo, já que com as posições de pista ele levava o título por 0.5 ponto.

Só que toda esta tranquilidade fez baixar a concentração. Um erro na curva 1, restando apenas 10 minutos para o final da corrida acabou com o sonho do título. Willyans passou da zebra e deu com a roda trazeira num bloco de concreto vermelhor do lato interno da curva. Após rodar, o carro morreu. A tensão fez demorar para conseguir fazer o carro ligar e quando conseguiu voltar para a corrida Claudinei já tinha 20s de vantagem. Voltou pressionado pelo terceiro e quarto colocado, mas acabou ficando com o segundo lugar.

Confira como ficou o resultado final da corrida:

POS   PILOTO CARRO VOLTAS   TEMPO MELHOR VOLTA   LID.  
1 Claudinei Souza Audi R8 LMS 45 91:03,911 01:58,581 6
2 Willyans Suhr Ferrari 488 GT3 45 +00:21,214   01:58,701 39
3 Marco Pinheiro Audi R8 LMS 45 +00:23,533 01:59,352 0
4 Nilson Porto Lexus RC F GT3 45 +00:29,366 01:58,758 0
5 Rodolfo Puraca Lamborghini Huracan GT3 45 +00:39,419 01:58,938 0
6 Christian Rudnick Bentley Continental GT3 2018   45 +00:51,075 01:59,154 0
7 Rian Amado Lexus RC F GT3 45 +01:04,848 02:00,165 0
8 Danilo Santana Mercedes AMG GT3 45 +01:12,025 02:00,579 0
9 Renato Francisco Lamborghini Huracan GT3 45 +01:58,268 02:00,885 0
10 Marcos Silveira Bentley Continental GT3 2018 44 +1 lap 02:00,927 0
11 Camilo Moura Lexus RC F GT3 44 +1 lap 02:00,636 0
12 Luis Carlos Matias   Mercedes AMG GT3 43 +2 lap 02:01,476 0
13 Walter Rubens Lexus RC F GT3 32 DQF 02:00,684 0
14 Ricardo Soares Audi R8 LMS 21 DNF 01:59,859 0
15 Wagner Antonelo Lamborghini Huracan GT3 13 DNF 02:04,818 0
16 Erico Stefanni Audi R8 LMS 12 DNF 01:59,676 0
17 Angelo Lima Bentley Continental GT3 2018 5 DNF 01:59,928 0
18 Alex Comerlato Mercedes AMG GT3 5 DNF 02:01,542 0
19 Gilberto Zago Ferrari 488 GT3 3 DNF 02:06,912 0

 

Confira a íntegra da transmissão:

https://youtu.be/cO4mrHOAC-I

A classificação do campeonato de pilotos terminou assim (resultado extra oficial):

j6cup2 pilotos silver final

Assim, apesar de aparentemente ter caído no colo o título da J6 Cup 2, Claudinei se mostrou rápido e constante durante todo o campeonato. Ainda, soube estar no lugar certo, não tendo nenhum erro grave e se aproveitando dos descuidos dos seus oponentes para levar o título da J6 Cup 2 entrar na disputa pelo título anual da GT-3 World Series, o mais importante deles.

Mas não foi só, a equipe dele, a T-Rex Racing foi a campeão por equipes. Confira a classificação abaixo:

j6cup2 equipes silver final

Para completar, além do desconto destinado aos três primeiros colocados na renovação da inscrição para a J6 Cup 3, Claudinei faturou o prêmio que foi sorteado entre os pilotos que correram todas as etapas para as quais estavam inscritos. Com isso, ele levou para casa mais R$ 100,00.

A J6 Cup 3 começa em outubro, no circuito de Barcelona. As inscrições para os pilotos inscritos será aberta ainda durante esta semana e as inscrições para novos pilotos será a partir do dia 23/09.

Fique ligado aqui na J6SimRacing e-Sports.

Onde Realidade e Simulação se unem!

110

focados em reproduzir as categorias reais

Formato e duração das corridas, regras, pontuações, etc.

Gold Trophy PNG Images

Seis Campeões ao longo da temporada

Os títulos mais aguardados e importantes são para o Campeão Anual e da J6 Endurance Cup da GT-3 World Series.