Tudo que acontece na Liga

Você fica sabendo aqui!

Danilo Salarolli vence em Ímola

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A terceira etapa realizada no circuito virtual de Ímola (Autódromo internacional Enzo Dino Ferrari) teve 54 pilotos largando entre as divisões A, B e C, com um alto nível técnico. Foram três vencedores diferentes em três corridas, o que marca o equilíbrio do campeonato.

Pela Divisão A, o vencedor da etapa de Oulton Park, Daniel Strufaldi #90, largou na primeira posição e se manteve na frente do pelotão até a terceira volta, quando foi ultrapassado por Gilberto Filho #84 e Danilo Salarolli #85. Vinny Oliveira #72 vinha muito próximo em quarto lugar. A curiosidade desta corrida foi que tivemos sete carros Mercedes entre os 10 primeiros colocados. A primeira metade foi tranquila, quando tivemos várias disputas. Daniel Strufaldi recuperava a segunda posição, mas Danilo Salarolli não dava refresco, pressionando em busca do segundo posto. Assim, Gilberto Filho já abria uma diferença de 5 segundos na ponta.

Outra disputa muito boa ocorreu entre Gabriel Bizarria #70 e Camilo Moura #515 pela 5.ª posição. Quando chegamos à metade da corrida, Gilberto Filho, com problemas, perde a liderança e cai para terceiro lugar, quando passou a sofrer forte pressão de Vinny Oliveira. Nesta altura da corrida, enquanto Danilo Salarolli assumia a liderança, Gilberto vinha para os boxes. Gabriel Bizzaria estava na quarta colocação fazendo uma ótima prova mas acabou abandonando. A maioria dos pilotos deixou para fazer sua parada nos boxes na parte final da corrida, quando todas as atenções estavam na disputa pela primeira posição entre Danilo Salarolli e Daniel Strufaldi que, desde o início da prova, tinham uma diferença entre eles inferior a 1 segundo.

Faltando 6 minutos para o final da corrida, os dois pilotos fizeram sua parada obrigatória nos boxes. Na volta para pista, Salarolli sai com uma ligeira vantagem sobre Strufaldi, que não desistiu e buscava a vitória. Porém, sem mais tempo para reação, o grande vencedor da Divisão A foi Danilo Salarolli #85 (Pilotech), seguido por Daniel Strufaldi #90 (SBV e-Sports) na 2.ª posição, Vinny Oliveira #72 (Kings of Asphalt) na 3.ª posição, Gilberto Filho #84 (Racing Team Brasil) na 4.ª posição e André Borges #16 (Independente), fechando o top 5.

Divisão A imola 3

Danilo Salarolli comentou sobre a corrida:

"A corrida para mim já havia começado na pré-classificatória, quando percebi ambos pilotos da Mercedes com tempos 0.5s mais rápidos por voltas do que meu Bentley. A estratégia na largada era aquecer ao máximo os pneus e tentar me manter atrás dos 2. Logo no início, eles já se mostravam em um ritmo forte e tentei manter a calma e não forçar o carro nas primeiras 3 voltas. A disputa entre eles me facilitou estar próximo e, ao ser ultrapassado por Gilberto na curva 1, Daniel na curva 4 espalhou e pulei para a P2, mas com isso a margem para Gilberto acabou subindo para uns 2s. Eu, estando na P2, tentei buscá-lo, mas logo percebi que Daniel (P3) conseguiu se recuperar do susto e melhorar o ritmo algumas voltas depois que eu o passei. Então, optei em ceder a posição para tentarmos buscar o P1 ao invés de brigarmos e perdermos mais tempo. Nessa troca consegui encontrar um melhor ritmo para mim com o Daniel à minha frente. E o inverso aconteceu. Eu consegui estar um pouco mais rápido que ele e ele cedeu da mesma forma, imaginando nossa busca ao Gilberto. Foi um belo FairPlay entre nós. “Isso me deixou muito feliz por estar fazendo essa corrida, logo pensei.” Minutos depois, por uma infelicidade Gilberto, a mais de 6s na nossa frente, perde o controle do carro e eu assumo assim a liderança com Daniel ainda em minha cola. A partir desse momento, foi pensar que a briga entre nós seria por disputar a posição. Concentrei volta a volta me sustentando à frente dele na casa dos 1 a 2s. Sabia que ele tentaria me passar nos pits, pois estávamos muito parelhos nos tempos. Fui ao máximo de voltas que percebi estar em um bom ritmo, mas faltando 8 minutos, notei que havia um pelotão de retardatários e resolvi entrar antes de chegar neles e Daniel entrou junto. Foi um momento ainda mais importante para eu conseguir concretizar a liderança e, ao sair dos boxes, consegui uma boa vantagem de 3,5s. A partir dali e olhando como foi toda minha corrida, tive a certeza que podia ganhar. Tive a felicidade em conseguir essa vitória, pois um simples e mínimo erro poderia ter sido outro resultado. Minha 2ª corrida na minha estreia na J6 Divisions e levo a minha equipe Pilotech ao lugar mais alto do pódio contra pilotos muito rápidos e competentes. Não podia ter desejado de outra forma. Vou para a próxima etapa motivado."

Pela Divisão B, tivemos mais uma largada muito boa, onde João Pupo #777 manteve a liderança seguido de perto de Eduardo Kissilevitch #03, Rogério Santos #177 e Lucas Peck #09 respectivamente. Já na segunda volta 3 pilotos, Lucanos Ferreira #80, André Motta #76 e Alaor Terra #15 já haviam feito sua paradas nos boxes. Na disputa pela primeira posição tinhamos duas duplas: Eduardo Kissilevitch pressionando João Pupo e Lucas Peck fazia o mesmo sobre Rogério Santos.

Após 20 minutos de prova, João e Eduardo ainda estavam em um ritmo alucinante com uma diferença de 3 décimos entre eles. Lucas e Rogério estavam da mesma forma, mas eles trocavam posição entre eles. Maurício Carvalho #22 também chegava para esta disputa muito boa. Faltando 20 minutos para o fim da corrida, João Pupo e Eduardo Kissilevitch continuavam grudados, em um ritmo muito forte. Já Lucas Peck e Maurício Carvalho, pararam nos boxes. Mais uma vez os líderes resolveram fazer suas paradas no final da corrida, e com 55 minutos de prova, lá estavam eles, João e Eduardo, separados por décimos, numa disputa sensacional, com muito fair play. Mas, na reta, um leve toque entre eles fez com que João perdesse mais tempo que Eduardo nos pits que, com isso, assumia a liderança da prova. Eduardo Kissilevitch #03 (Scuderia T-Rex Racing Team) foi o grande vencedor da divisão B, com João Pupo #777 (Pupo Racing) na 2.ª posição, Rogério Santos #177 (Scuderia T-Rex Racing Team) na 3.ª posição, Lucanos Ferreira #80 (Independente) na 4.ª posição e, fechando o top 5, Lucas Peck #09 (Team Gran Turismo).

Divisão B imola 1

Eduardo Kissilevitch comentou:

"Foram 34 voltas de tensão por conta da conexão do nosso amigo Pupo. Só a última volta que consegui relaxar um pouco. Não conseguia aproximar o bastante pois o carro dele estava oscilando o tempo inteiro. Com isso, não podia pegar o vácuo. A sorte que o meu carro estava bem equilibrado eu sabia que tinha um carro constante para corrida. Ao contrário da pré classificação, que ele queria me matar no final do stint. Com isso, forcei o máximo que pude, sem poder me aproximar mais por conta da oscilação do carro dele. Tive várias vezes vontade de dar luz alta. O jeito foi esperar ele fazer a parada. Mas, mesmo vencendo, ficou difícil ou quase impossível vencer o campeonato." 

Na Divisão C foi onde tivemos a largada um pouco mais conturbada, mas sem muitos problemas para os pilotos pois todos continuavam na pista. Dois pilotos começavam a se desgarrar do pelotão: Felipe Schreiner #23 e Ulysses Henrique #548. Vários pelotões se formavam nas disputas por posições. Pela terceira posição tínhamos 3 carros muito próximos: Beto DallaStella #834, Ricardo Campos #55 e Rafael Alves # 21 praticamente sem diferença entre eles. Esta disputa acabou trazendo Paulo Henrique #04 e Walter Rubens #505 para o pelotão, que durou várias voltas.

Após 22 minutos de prova, enquanto Felipe Schreiner abria uma vantagem de 3 segundos para o segundo colocado, alguns pilotos já estavam fazendo suas paradas nos boxes, estratégias diferentes do que vimos nas divisões A e B. Dentre os que pararam estava Paulo Henrique e Felipe Schreiner, que também antecipou sua parada, mas recebeu uma punição por exceder a velocidade máxima nos boxes, o que prejudicou muito sua corrida. 

Na parte final da corrida, 6 pilotos ainda não haviam parado nos boxes e quem liderava naquele momento era Ulysses Henrique. Nessa altura da prova, o destaque era para a disputa pela 5.ª posição entre Paulo Henrique e Beto Dalla Stella. Na volta 20, Ulysses comete um erro e Rafael Alves assume a liderança. Chegando os minutos finais, Paulo Henrique e Rafael Alves formavam uma disputa acirrada. A posição poderia valer a liderança da corrida, uma vez que os até então líderes, Thiago Gargano e Olavo Alves, ainda não haviam feito a parada obrigatória.

E, faltando 5 minutos para o final da prova, Paulo Henrique #04 (QuartetoCast eSports) assume a liderança não a perdendo mais, sagrando-se o vencedor da Divisão C, seguido de Thiago Gargano #82 (Scuderia Black Panthers) na 2.ª posição, Beto DallaStella #834 (Wolfpack Motorsport) na 3.ª posição, Ricardo Campos #55 (GrayBeard Racing) na 4.ª posição e, fechando o top 5, Rafael Alves #21 (Independente).

Divisão c imola 3

Paulo Henrique comentou sobre sua corrida:

"A corrida de quarta-feira foi muito atípica. Em virtude do trabalho, não consegui treinar muito e isso, de certa forma, me deixou despreocupado com o resultado. Eu só tinha uma meta, ficar a frente do Dalla Stella, meu amigo e meu maior rival. Sendo assim, fui para a corrida largando de 10.º lugar com o objetivo de chegar a frente do terceiro colocado. Logo na primeira curva, um carro rodado me fez desviar e temi o pior, pois quase não saí ileso da confusão. Ao passar pelo acidente, foquei em acompanhar o Dalla que estava 4 posições a frente. Fui acompanhando o pelotão da frente. Eles estavam disputando posições e eu esperava o meu momento de atacar. Alguns adversários se envolveram em acidentes e, quando vi, estava em 6o lugar e meu adversário era o Dalla. Imola é uma pista difícil de ultrapassar e eu precisava forçar o Dalla ao erro. Tentei por 3 voltas, mas, ao ver que não conseguia uma oportunidade, tentei realizar o undercut. Parei antes e, como sabia que estava mais rápido que ele, eu iria ultrapassa-lo quando ele parasse. Mas eu acabei ajudando-o, pois ele ficou de cara para o vento sem a minha presença para incomodá-lo. Várias voltas depois ele fez o Pit e, para minha surpresa, eu não consegui passar. Teria que ser na pista. Mais confiante, fui pra cima dele e, em algumas voltas, eu passei na reta. Estava mais rápido e fui embora. Depois, tive uma bela disputa com Rafael Alves. E jogou duro mas consegui passar por ele. Eu contei com a sorte, pois meus adversários a frente foram tomando punições e, quando vi, era o terceiro. Mas os dois pilotos a minha frente ainda precisariam parar. Sendo assim, mantive o ritmo e fui ganhando mais confiança. A vitória começava a parecer alcançável. Comecei a me sentir muito bem e, no final da corrida, foi se desenhando a vitória, porém ainda tive que manter uma vantagem em relação ao Thiago Gargano. Mas a vitória veio, a primeira na J6, a primeira de Lexus. Numa pista difícil. Muito feliz com o resultado."



© 2022 J6SimRacing e-Sports. Todos os Direitos Reservados. A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo aqui publicado é proibida, salvo expressa autorização. Todas as outras marcas comerciais são propriedade de seus respectivos proprietários.